Angiologia

Angiologia

Trombose venosa profunda (TVP):

Trata-se de uma doença causada pela formação de coágulos dentro de grandes veias do corpo, interrompendo a circulação do sangue por determinado trajeto.

Ocorre na maior parte dos casos em membros inferiores (pernas) e pode ser desencadeada por períodos prolongados de repouso ( pacientes acamados por enfermidades, após cirurgias maiores), longas viagens aéreas, traumatismos, período pós-parto entre outras.

O doente pode não manifestar sintomas, como apresentar dor em panturrilhas, edema  (inchaço) , dor no peito e falta de ar (embolia pulmonar).

Caso exista a suspeita de TVP, o paciente deve se encaminhar imediatamente ao serviço de urgência ( pronto socorro), para confirmação do diagnóstico e tratamento.

Pé Diabético:

É o nome que se dá para o conjunto de alterações neurológicas e da microcirulação que pode ocorrer com os membros inferiores de pacientes diabéticos.

Tais alterações promovem a diminuição da sensibilidade da região plantar, bem como a dificuldade de cicatrização da pele, levando a traumatismos frequentes, e assim lesões que podem evoluir com infecções ( graves em muitos casos).

Os pacientes diabéticos devem ser avaliados rotineiramente pelo cirurgião vascular para avaliação e prevenção das complicações.

Erisipela:

Erisipela é uma infecção causada geralmente pela bactérias que penetram  na pele através de pequenos ferimentos (picada de inseto, frieiras, micoses de unha, etc.) e disseminam-se pelos vasos linfáticos e podem atingir o tecido subcutâneo e o gorduroso. Mais frequente nos membros inferiores.

O quadro clínico cursa com manchas avermelhadas, acompanhadas de calor local, edema (inchaço), e até bolhas e lesões na pele. Frequentemente os sintomas são acompanhados de febre.

Aneurismas arteriais:

Aneurismas são artérias que apresentam um segmento dilatado ( tendo pelo menos 50% de diâmetro a mais se comparado ao tamanho normal esperado para a mesma artéria), podendo ter como causas fatores congênitos, traumas, infecções e, mai frequentemente, por aterosclerose.

O quadro clínico pode ser desde a ausência de sintomas ( freqüentemente é achado de exames complementares) como apresentar sinais de isquemia periférica (por trombose-oclusão- do aneurisma) e dor ou choque hemorrágico, nos casos de rotura.

Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP):

É a principal causa de morte no mundo ocidental. É caracterizado pelo depósito de gordura, cálcio e outros elementos na parede das artérias, reduzindo seu calibre e trazendo um déficit sanguíneo  aos tecidos irrigados por elas. Pode acometer várias artérias do corpo causando complicações como infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) ou obstrução de vasos periféricos.

Os sintomas dependem de qual artéria está obstruída. Caso sejam as artérias que irrigam os membros inferiores o paciente pode manifestar dores para caminhar (claudicação intermitente), queda de pêlos e atrofia de unhas e, nos casos mais graves gangrena. Se as artérias acometidas forem as carótidas serão observados alterações visuais,paralisias transitórias ou permanentes de partes do corpo e até quadros mais graves, podendo levar ao óbito.

O melhor tratamento para a aterosclerose é a prevenção. Apesar da DAOP não apresentar cura, de 75 a 80% dos pacientes melhoram ou estabilizam apenas com as caminhadas e o combate aos fatores de risco (tabagismo, hipertensão arterial, diabetes, dislipidemia, obesidade).Além do tratamento clínico a DAOP pode ser tratada através da terapia cirúrgica e endovascular. A terapia cirúrgica é feita através de uma revascularização do membro onde podemos usar a própria veia do paciente (ex: veia safena) ou uma prótese sintética como substituto arterial do vaso obstruído. Já a terapia endovascular, um procedimento minimamente invasivo, realizamos o tratamento por dentro do vaso, através de uma angioplastia  ou associada a colocação de um Stent.

especialidades

"Os melhores e mais modernos tratamentos de estética e beleza"